C/4Hana, plataforma de CRM, é principal anúncio da companhia alemã no primeiro dia de evento anual

A SAP está de olho no mercado de Customer Relationship Management (CRM). Prova disso é que, em vez de novidades sobre ERP ou sobre a plataforma SAP Leonardo, o principal anúncio da multinacional alemã, durante abertura de sua conferência anual realizada nesta semana, foi o lançamento do C/4Hana, nova oferta de CRM da companhia, para bater de frente com grandes concorrentes, sobretudo a Salesforce.

O anúncio veio acompanhado de algumas cutucadas à Salesforce, líder e amplamente reconhecida por seu software de CRM. Dados do IDC apontam que a empresa norte-americana detém 19,6% do market share no setor, contra 7,1% da Oracle e 6,5% da SAP. Microsoft e Adobe completam o top 5.

Mas os planos da SAP vão além da liderança no mercado de ERP, o qual já tem domínio a nível global. “Não vamos sossegar enquanto não pegarmos o mercado de CRM”, disse Bill McDermott, CEO da SAP, durante o Sapphire Now, evento que ocorre nesta semana em Orlando, nos EUA. “Esse á uma prioridade para a companhia.”

A confiança da SAP com a nova solução é tão grande que a companhia define a novidade como quarta geração do CRM. “Acreditamos que nos próximos anos teremos mais software de CRM do que nossos competidores. Isso definitivamente vai impactar no market share”, disse Alex Atzberger, presidente da SAP Hybrids.

A grande aposta da SAP é em atender a necessidade de clientes, que não querem apenas usar o CRM para gerenciar a força de vendas, mas sim uma visão única de seus clientes que cubra toda a cadeia de suprimentos.

“Acreditamos que é hora de aposentar o CRM legado”, disse Atzberger. “Os clientes hoje querem privacidade de dados, experiências conectadas e as pessoas querem ser tratadas como pessoas, em vez de transações e números”, resumiu.O que os clientes da SAP querem, de acordo com Atzberger, é um processo integrado, de ponta a ponta, que garante que os leads criados pela equipe de marketing sejam acompanhados pelo time de vendas.

O fato é que a SAP, caminhando a passos largos em ERP, acabou entrando um pouco tarde na onda do CRM. Mas nunca é tarde para começar e recuperar o tempo perdido.

Fonte: Computerworld
Autor: Guilherme Borini