Em até quatro anos, tecnologia avançará de modo a impactar negócios em diversas esferas desde ferramentas às informações. Mudança interna e criação de valor tornam-se essenciais

Os gestores que almejam trazer transformação digital para suas empresas a fim de obter sucesso precisam de uma combinação essencial de três aceleradores de escala. Esta foi uma das principais mensagens lançadas pelo Gartner no evento Gartner Symposium – ITxpo 2017 em Orlando. De acordo com a empresa, os três aceleradores de escala são: destreza digital, tecnologias de efeitos de rede e uma plataforma digital industrializada.

Esse movimento será necessário porque, em 2018, os CIOs serão mais responsáveis ​​do que nunca pela geração de receita, criação de valor e desenvolvimento, além de lançamento de novos modelos de negócios usando tecnologias comprovadas e emergentes. Até 2020, 30% dos gestores incluirão inteligência Artificial nas prioridades de investimentos e 30% dos novos desenvolvimentos incluirão IA como componente de entrega, junto com um time de cientista de dados e desenvolvedores.

Além disso, o evento também apontou que em cinco anos a Internet das Coisas ajudará o consumidor e os negócios a economizarem US$ 1 trilhão por ano em manutenções e consumíveis. Isso mostra que a interrupção da tecnologia está fornecendo oportunidades de crescimento exponencial, mas ainda há barreiras para os negócios. O ambiente continua a ser volátil: taxas de câmbio, lento crescimento macroeconômico, implicações geopolíticas e segurança cibernética. Desse modo, os CIOs e outros líderes digitais – como você profissional de Marketing – tornaram-se mais importantes do que nunca para uma empresa.

Previsões
Alguns pontos levantados no evento mostram o quanto a tecnologia será acelerada nos próximos anos e ganharão mais relevância nos negócios. Por exemplo, até 2021, as empresas que redesenharem seus sites para suportar pesquisas visuais e de voz aumentarão a receita de comércio digital em 30%. Outro chamariz é que nesses três anos, mais de 50% das empresas estarão gastando mais por ano em bots e criações de chatbot do que os desenvolvimentos tradicionais de aplicativos para dispositivos móveis.

Até lá, 40% da equipe de TI será versátil, ocupando vários papéis, a maioria dos quais será de negócios, e não de tecnologia. Por outro lado, em menos de dois anos a tecnologia IoT estará em 95% dos eletrônicos para novos projetos de produtos e ainda a IA se tornará um motivador de emprego líquido positivo, criando mais de dois milhões de postos de trabalho, porém, eliminando outros 1,8 milhões.

Até 2020, a criação de “realidade falsa”, baseada em IA, ou conteúdo falso, superará a capacidade da AI de detectá-la, fomentando a desconfiança digital. Além disso, cinco dos sete principais gigantes digitais irão se “self-disrupt” intencionalmente para criar sua próxima oportunidade de liderança e o setor bancário obterá US$ 1 bilhão em valor comercial a partir do uso de cripto moeda baseada em blockchain.

Quando o prazo se estende até 2022, a Gartner prevê que a maioria das pessoas em economias maduras consumirá mais informações falsas do que informações verdadeiras e que metade de todos os orçamentos de segurança para a IoT irão para remediação de falhas, recuperações e falhas de segurança em vez de proteção.

Transformações necessárias
Ter uma cultura digital ativa será fundamental para o futuro dos negócios. As empresas precisarão de pessoas com habilidades digitais, colaborativas, ágeis, analíticas, inovadoras e criativas. A área de Recursos Humanos passará a captar um número maior de pessoal com capacidade de explorar tecnologias existentes e emergentes para melhores resultados comerciais.

Para isso, as companhias terão que fazer mudanças internas para que o reconhecimento externo chegue. Além da Inteligência Artificial e Internet das Coisas, a Interface de Programação de Aplicativos (APIs) passará a demandar mais atenção. Enquanto a IoT escala o mundo físico, as APIs escalam os relacionamentos nos ecossistemas. Eles permitem que os CIOs se conectem facilmente com parceiros, funcionários e até concorrentes.

Por fim, a criação de valor utilizando as ferramentas será mais do que essencial. Durante o evento falou-se sobre a industrialização da plataforma digital, que consiste em usar uma plataforma digital para criar novos mercados digitais. Ou seja, definir sua ambição digital, determinando o tipo de organização que querem ser.

Fonte:  Mundo do Marketing