No novo mundo digital, dados passaram a ser os novos mentores dos negócios

A geração Y, também conhecida como millenials, revolucionou a forma de se comunicar e de fazer negócios. As pessoas nascidas entre os anos 1980 e início da década de 90 pertencem a um mundo com distâncias encurtadas pela Internet.

Diante de tanta evolução tecnológica, velocidade e gestão dos dados se tornaram palavras de ordem no mundo os negócios. Para acompanhar o frenético ritmo de consumo e de geração de informação, novas tendências precisam ser rapidamente inseridas no cotidiano de empresas e pessoas.

As diversas possibilidades de se comunicar, tais como redes sociais, conectividade como realidade, plataformas e-commerce, aplicativos e outros canais estão se tornando meios de captação de informação estratégica para os negócios. Esses valiosos dados acabam por ditar uma nova maneira de oferecer serviços e acompanhar a jornada do cliente.

A transformação digital está aproximando empresas e consumidores ao proporcionar formas de abordagens mais assertivas, sendo considerada, atualmente, uma nova ferramenta para ampliar as vendas e as margens de lucro.

Essa quantidade incontável de informação faz parte de um fenômeno conhecido como big data. O desafio está, portanto, na forma de processar, com agilidade e eficiência, um volume exorbitante de dados gerados a partir de todas essas formas de captação dessas informações.

As diversas tentativas de amadurecimento de soluções resultaram na evolução do DataWarehouse, aproveitando seu conceito e eficiência, mas aprimorado com novas metodologias e tecnologias que garantem a inovação, provendo o processamento dos grandes volumes de dados. O in-memory, por exemplo, possibilitou aproveitar os dados transacionais para analises mais ricas, trazendo ao ERP uma visão analítica, ou seja, não é mais necessário o processamento com atraso de dias. Com isso, todo esse processo ficou mais ágil e garante a performance da informação, um ativo valioso às empresas.

Os dados passaram a ser os novos mentores dos negócios. Quando processados e transformados em análises, eles dizem muito a respeito da expectativa do cliente e a melhor forma de impulsionar as vendas. A transformação digital praticamente obrigou as empresas a redesenharem seus modelos de negócios a fim de atender os anseios dos novos consumidores, muito mais exigentes, mais informados e conscientes sobre suas necessidades.

Em um mundo totalmente globalizado e com concorrência acirrada, inovar se tornou premissa básica para as companhias. Nesse sentido, os sistemas de gestão, agora aperfeiçoados, entram como ferramenta indispensável e estratégica para processar essa massiva produção de dados.

Empresas de software de gestão empresarial têm apostado em soluções de nuvem pública, nas modalidades SaaS (Software como Serviço), como o SAP HANA Public Cloud, que oferece mais flexibilidade para atender às novas necessidades do mercado, contribuindo ainda mais com a inovação das empresas.

Investir em um sistema de gestão que acompanha a inovação do negócio significa melhorar a governança e a eficiência dos dados gerados. Com essas duas frentes aprimoradas, a companhia amplia seu poder competitivo.

A gestão transformadora também faz uso do machine learning e da inteligência artificial, para reduzir procedimentos manuais, fomentar o trabalho estratégico e gerar mais confiabilidade das informações.

Soluções inteligentes atreladas ao ERP (Enterprise Resource Planning ou Planejamento dos Recursos da Empresa) contribuem para a transformação do negócio com processos definidos, garantidos e otimizados para a indústria.

Com o ERP inteligente é possível aproveitar as melhores soluções para aprimorar seus processos, ao utilizar de linguagem natural, para, por exemplo, criar requisições de compra de forma automatizada, e, com isso, reduzir processos manuais. Essa transformação auxilia na elaboração de processos mais ágeis, transformando os métodos end-to-end da corporação, melhorando todos os processos, seja de compra, venda, controladoria e faturamento.

Esses exemplos mostram que investir em um ERP completo oferece inteligência ao negócio, reduz custos e gera análises mais ágeis. A transformação do mundo está atrelada à tecnologia. Empresas precisam se adequar aos novos processos. Investimentos em sistemas ERP inteligentes devem ser prioridade para executivos que estão cientes das tendências de mercado e que investem em inovação. Sistemas inteligentes tornam empresas inteligentes.

Em uma era de imediatismos e velocidade, é preciso definir quais tecnologias precisarão ser aplicadas para alcançar objetivos de negócios e se destacar frente à concorrência.

Fonte: Computerworld
Autor: Diego Bortolucci