O mercado brasileiro de big data analytics ainda não está maduro, são poucas as empresas que já investiram nessas soluções e estão mensurando os resultados. Apesar deste cenário inicial, a repercussão sobre o big data chamou a atenção das empresas do país. Até o final de 2015, mais de 34 por cento das empresas brasileiras terão iniciado investimentos em big data analytics. 

Um novo estudo da Frost & Sullivan, Strategic Analysis of the Brazilian Companies Investments in ICT, detalha as principais descobertas de uma pesquisa realizada com 313 empresas brasileiras com o intuito de entender a atual adoção e interesse nas tecnologias mais discutidas atualmente como segurança, cloud computing, mobilidade, big data analytics, serviços de telecom e soluções de comunicação unificadas. 

“Apenas 10 por cento das empresas entrevistadas usam big data analytics, indicando que estas soluções têm uma prioridade menor na agenda do CIO quando comparada com cloud computing e outras tecnologias”, disse Guilherme Campos, analista senior de TI da Frost & Sullivan. “A falta de consenso do que realmente é Big Data junto com a falta de profissionais rspecializados no mercado são atualmente os principais desafios deste mercado, o que explica o fato de 35 por cento dos entrevistados não terem nenhum plano de começar a investir nestas soluções nos próximos dois anos”, acresenta.

O uso de diferentes taxonomias pelos provedores de big data complementa essa falta de entendimento entre os clientes. Para contrapor este desafio, as empresas estão contratando serviços de consultoria para que os provedores auxiliem na construção de um roadmap, mostrando os passos a seguir para começar a colher os benefícios da análise de dados. 

O cenário do mercado melhorará durante os próximos anos. Já em 2015, 29 por cento das empresas pretendem fazer investimentos em big data, sendo que a maior parte (24 por cento) investirá em big data analytics pela primeira vez. 

Com um time-to-market a cada ano mais agressivo, é vital para as empresas tomarem decisões mais rápidas através de análises em tempo-real. Com todas as vantagens de big data analytics vindo à tona, empresas estão começando a perceber estas soluções como um gerador de vantagem competitiva. O desenvolvimento de soluções mais simples e acessíveis para pessoas sem muito conhecimento tecnológico está aumentando a procura destas soluções por especialistas de áreas de negócios como marketing, vendas e operações. 

Fonte: Decision Report